Yes, nós queremos preservar a língua portuguesa

Marcelo Spalding

Salutar a preocupação do deputado Raul Carrion em “proteger o nosso idioma”, segundo suas próprias palavras. Realmente nosso idioma precisa de proteção, mas não contra os estrangeirismos, inerentes a qualquer cultura, e sim ao mau uso e ao parco entendimento que a população média tem dele, fruto de uma educação falha em todos os níveis.

No ensino básico, minha sobrinha formou-se ano passado em uma Escola Estadual de Porto Alegre e em pleno último ano de ensino a disciplina de Língua Portuguesa passou de seis para quatro períodos semanais, pois era preciso acomodar dois períodos de língua espanhola, que se somavam aos dois períodos de língua inglesa. Ou seja, às vésperas do vestibular, a escola subtraiu um terço da quantidade de aulas de língua portuguesa, igualando seu espaço ao ensino de língua estrangeira.

No Ensino Superior, um aluno da UFRGS se forma em Jornalismo, História, Enfermagem e tantos outros cursos sem a necessidade de frequentar uma única disciplina obrigatória de Língua Portuguesa ou Produção Textual, algo que se repete de forma vergonhosa em diversas instituições particulares. Como a língua é fundamental para o crescimento pessoal e profissional de qualquer cidadão, tal descaso promove uma enorme procura por palestras, grupos e cursinhos de língua portuguesa, ampliando sobremaneira o fosso entre os que podem estudar e os que precisam estudar.

Dessa forma, poderia o deputado Carrion voltar à tribuna e exigir um ensino da língua portuguesa de qualidade nas escolas estaduais e nas universidades públicas. Poderia, também, propor a criação de cursos de interpretação e redação de textos, patrocinados pela Assembleia. Poderia, ainda, investir na qualificação dos docentes, insistir pelo pagamento do piso aos professores. Poderia, enfim, lutar pela preservação do idioma onde ele é mais necessário: no dia a dia de seus falantes.

 

Comentários:

Infelizmente nossos políticos não têm interesse em que o povo aperfeiçoe-se na comunicação tanto escrita quanto falada, senão já teriam proposto tais exîgências. Achei desnecessário essa preocupação do deputado em proteger nosso idioma. O ensino da língua está deixando a desejar e é vergonhoso os alunos chegarem à universidade sem saber escrever corretamente. E mais grave ainda saírem dela quase no mesmo nível de quando entraram. Acho que deveria ter um professor específico de Redação e interpretação de texto e outro de gramática. Seria o ideal.O ensino da língua portuguesa é muito amplo para um só professor.
Dalva Maria Tatsch Machado, Três Coroas/RS 11/04/2012 - 22:51
Perfeito! Uma disciplina de Língua Portuguesa em todos os cursos de graduação seria ótimo. Principalmente nas licenciaturas!!!
Tiuli R. Moraes, Porto Alegre 26/03/2012 - 16:06
Professor Marcelo, concordo que os representantes deveriam propor um ensino de qualidade, melhor ensino da lingua portuguesa e insistir em projetos de produção de textos nas escolas, universidades, investir na capacitação dos professores, melhores salários. Mas... será que eles, em algum momento, terão interesse que o povo seja culto e esclarecido?
Vera, Jaraguá do Sul, SC 22/03/2012 - 22:48
Parabéns, teu texto está maravilhoso, tem tudo que muita gente tem que saber, mas, lamentavelmente o acesso fácil são para coisas banais, sem importancia. O que tem importancia é relecado a segundo plano.Hoje, talvez , amanhã será outro dia. Agradeço pela oportunidade de ter acesso a teus textos.
Ligia, Porto Alegre 21/03/2012 - 14:30
Oi Marcelo,sou professora de Português/Literatura e estou apreensiva com a subtração de períodos , logo, logo,a próxima vítima será Literatura, essa história de incentivo à leitura parece que cabe somente ao professor da área.(infelizmente) Um abraço
Jozene moura, Porto alegre 26.05.2011
Jozene moura souza, Porto Alegre 26/05/2011 - 17:51
Excelente texto, professor. Mais um motivo pra eu ter orgulho de ser tua aluna.
Mara Almeida, Porto Alegre/RS 23/05/2011 - 15:37
Escrever é fácil hodiernamente, difícil fazer literatura.
Estamos repletos de nihilismos...já previstos em antanhos.Quem dera ressuscitem PALAVRAS!
Parabéns pela ressurreição!
Ivete Todeschini
Ivete Todeschini, Bento Gonçalves R/S 23/05/2011 - 14:38
Pertinente, Marcelo. Coincide com outro elemento raro em nossos dias - a lucidez.
Cassio Pantaleoni, Porto Alegre/RS 22/05/2011 - 08:15
Ufa! Lucidez, finalmente!
Christian David, Porto Alegre 19/05/2011 - 13:35
Que satisfação saber que alguém (do ramo)dá-se conta do que está acontecendo e o diz com todas as letras.
Obrigada, Marcelo, pelo teu texto claro e corajoso.
Scyla Bertoja, Porto Alegre/RS 19/05/2011 - 00:45
Muito bom o teu texto! Acrescento, ainda que os cursos de Letras estão acabando,pois ninguém mais quer ser professor de escola pública, não só pelo mísero salário, mas também, pelas péssimas condições de trabalho.Onde as futuras gerações vão aprender Português?
Maria Helena Z. Frantz, Ijuí-RS 18/05/2011 - 22:17
tua voz confere voz a muitos - obrigada - parabens - abç berenice
berenice sica lamas, porto alegre 18/05/2011 - 20:42
Parabéns pelo texto, Marcelo.
Precisamos incentivar a leitura nas escolas, o que seria uma boa forma de apredizagem do idioma.
Paulo de Freitas Mendonça, Porto Alegre RS 18/05/2011 - 14:57
Enfim, um texto coerente. Parabéns... Pena que na grande midia o que tenho visto (pouco) não tem este foco, até apoio a essa bobagem do Sr Carrion... E ganha salário pago por nós...
Luis Ventura, Porto Alegre 17/05/2011 - 19:02
EXCELENTE E OPORTUNO ARTIGO,CARO SPALDING.
ABÇ
Miriam Sales Oliveira, Salvador 17/05/2011 - 13:16

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "013003" no campo ao lado.
 
  

 

Voltar

Reprodução liberada desde que citada a autoria | Site desenvolvido pela wwsites - sites para escritores

DEPOIMENTOS

"Eu realmente gostei bastante da conversa naquele dia e da sua apresentação. Você não só sabe se expressar muito bem como tem um dom natural para o humor, não sei se alguém já te falou isso. Ainda assim, o mais legal de tudo é o seu trabalho. Não é o que eu estou acostumada a ver. É todo o ano a mesma coisa: livro de mistério, livro de romance e blá blá blá. Já, com você, foi diferente. O que faz a diferença é o que estás trazendo e como realiza isso: é simplesmente incrível. Você conseguiu abrir a mente de muitas pessoas naquele dia, e quero que continue assim. Com certeza eu gastarei os meus R$30,00 do nosso vale-livro com uma de suas obras."

Yasmin Ruppenthal
13 anos

mais depoimentos


Agendamento para 2017 disponível no RS